Embrapa Gado de Corte
Alessandra Corallo Nicacio

Alessandra Corallo Nicácio

Chefia Adjunta de Pesquisa e Desenvolvimento

Enviar e-Mail de Contato

(67) 3368-2153

Cartão de Visita

http://lattes.cnpq.br/6088935189235113

Embrapa Gado de Corte

Área de Conhecimento

Ciências Agrárias » Medicina Veterinária » Reprodução Animal » Inseminação Artificial Animal

Palavras-chave

Adsorvente, Aparelho reprodutor do garanhão, Atopia, Azul cresil brilhante, Azul de tripan, Benzoato de estradiol, Biotecnologia da reprodução, Bovine, Bovino, Bubalino, CMA3, Calcium ionophore, Caprinos, Casco, Cattle, Cirurgia de grandes animais, Claudicação, Clonagem, Congelação lenta, Congelação rápida, Corynebacterium pseudotuberculosis, Criopreservação de sêmen, Cuidados, Cultivo embrionário, Cães, Célula do cumulus oophorus, Células-tronco, DNA, DNA exógeno, DNA fragmentation, Desenvolvimento embrionario, Diagnóstico, Diluidores, Displasia coxofemoral, Doadoras, Donors, Electroporation, Equino, Estresse oxidativo, Estresse térmico, Estrógenos, Exame andrológico, Exame físico, Exame ginecológico, Exogenous DNA, Expressão Gênica, Febre do leite, Felinos selvagens, Fixed-time artificial insemination, Fumonisinas, Gatos, Gestação, Herpes virus tipo 1, Hypo-osmotic test, IGFI, IVP embryo, Imunoestimulante, Inseminação Artificial, Inseminação artificail em tempo fixo, Insulina, Jurará, Laminite, Linfonodos, Linfócitos, Maturação oocitária, Melatonina, Melhoramento animal, Mestrado, Morfofisiologia, Multiple ovulations, Múltiplas ovulações, Nellore, Neonatologia, Neonatos, Neoplasia mamária, Obstetrícia Veterinária, Otite, Ovine, Ovinos, Parto, Pequenos animais, Potros, Precursores de glicosaminoglicanos, Produção in vitro, Protamina, Raça pantaneira, Reprodução, Reprodução animal, SMGT, Sanidade animal, Seleção oocitária, Semana Acadêmica, Sincronização de cio, Sistema genital, Sperm cell, Superovulação em bovinos, Tecnologia de sêmen, Teste hiposmótico, Testículos, Transferência de Embriões, Tratamento, Tumor Venéreo Transmissível, Vacas com bezerro ao pé, Verminose, Viabilidade espermática, Vitrificação, Zearalenona, alfa-lactalbumina, apoptose, bovine embryos, capacitação espermática, cloning, criopreservação, crioprotetores, cultivo celular, eletroporação, embriões, embriões bovinos, embryo development, espermatozóide, fecundação in vitro, fetal calf serum, fibroblast, fragmentação de DNA, gene, in vitro culture, male fertility, nuclear transfer, oócito, oócitos, oócitos imaturos, poliespermia, polispermia, sex-sorted sperm, spermatozoa, suíno, sêmen, sêmen sexado, temperatura, transferência nuclear, transgenia, ultra-som e Éguas

Projetos

VERTANIMAL

Gestão da Vertente Animal no Portfólio REGEN

2016-2020

Com Andrea Alves do Egito e Roberto Augusto de Almeida Torres Junior.

AP3

Agricultura de Precisão (AP) para sustentabilidade do sistema produtivo agrícola, pecuário e florestal brasileiro.

2016-2020

Com Camilo Carromeu, Pedro Paulo Pires, Quintino Izidio dos Santos Neto, Sergio Raposo de Medeiros e Thais Basso Amaral.

A Agricultura de Precisão (AP) é um processo gerencial que leva em conta a variabilidade espacial da lavoura. A percepção das diferenças e o manejo correto proporcionam a otimização no uso de insumos (fertilizantes, corretivos, agroquímicos, água, energia e sementes), com ganhos na produtividade e na qualidade da produção, bem como benefícios ambientais.  A AP é uma forte aliada para o desenvolvimento de sistemas de produção agropecuários sustentáveis e um exemplo de sucesso da aplicação da automação para tornar a produtividade mais eficiente no meio rural. A rede AP – coordenada pela Embrapa - tem obtido resultados expressivos em termos de conhecimentos sobre a variabilidade da produção e de parâmetros edafoambientais, das plantas, pragas e doenças de diversas culturas como soja, milho, algodão, trigo, eucalipto, cana-de-açúcar, laranja, uva, maçã e pêssego. As duas fases anteriores desta rede cumpriram importante papel para a consolidação do conceito sobre AP e de avanço do conhecimento, ao gerar metodologias e informações que servirão como elementos para o desenvolvimento, adaptação e teste de máquinas, implementos e equipamentos. Contribuiram ainda para quebrar barreiras e ampliar o potencial de impacto da AP para além dos grãos e das grandes propriedades, bem como utilizar – de forma efetiva – os conhecimentos agronômicos e ambientais, até então mais restritos às tecnologias de máquinas e de eletrônica embarcada. A transferência não só das tecnologias mas, principalmente, do conhecimento gerado ocorreu de diferentes formas, com destaque para a publicação de 2 livros com trabalhos técnico-científicos que, em 2016, ultrapassaram a marca de 8 mil acessos gratuitos no Brasil e em mais de 35 países. O treinamento de multiplicadores também foi outro aspecto relevante, por exemplo, com uma série de palestras nas diversas regiões do Brasil, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), levando os principais conceitos da Agricultura de Precisão. A rede possibilitou a integração de esforços de pesquisa no tema, com a participação de mais de 150 pesquisadores, 21 Unidades da Embrapa, mais de 50 parceiros externos de instituições públicas e da iniciativa privada, como também a criação do Laboratório de Referência Nacional em AP (Lanapre), em São Carlos (SP).  A atuação envolveu ainda o treinamento de equipes, o compartilhamento de equipamentos multiusuários e o estabelecimento de 15 Unidades Piloto (UP) nas cinco regiões para as principais culturas de interesse em AP, contribuindo para a geração de novas oportunidades de parcerias e potencialização do impacto dos trabalhos. Mas novos desafios estão à frente, especialmente, em transformar os conhecimentos gerados em tecnologias simples que possam ser apropriadas pelo sistema produtivo, de modo que técnicas de AP sejam adotadas por grandes e pequenos produtores e, dessa forma, gerem impactos importantes nos sistemas produtivos. Soma-se a isso as novas oportunidades de pesquisa em AP que despontam fortemente com as novas tecnologias em automação com o uso de drones, sensores, robôs, redes sem fio, processamento de imagens digitais, telemetria, internet das coisas (IoT), Big Data, entre outras. Para isso, esta terceira fase da rede AP está estruturada em cinco projetos técnicos, três com escopo em tecnologias habilitadoras, um centrado em tecnologias com potencial de ruptura e outro nas chamadas “portadoras de futuro”, além de dois projetos de gestão. Os projetos de tecnologias habilitadoras têm o objetivo de fornecer soluções tecnológicas que viabilizem a implementação rápida e eficaz da AP em três diferentes sistemas de produção: 1)    sistemas de larga escala, que contam com arsenal de equipamentos, como as culturas de algodão, cana-de-açúcar, milho, soja e trigo, onde a AP se difundiu; 2)     sistemas demandantes de mão de obra, como a cafeicultura e a fruticultura de maçã e uva, para viabilizar a AP em busca de maior eficiência; 3)    sistemas produtivos ainda pouco explorados pela AP, tais como Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF) e pecuária de precisão, ou seja, em sistemas de grande potencial de impacto econômico e ambiental. Os projetos que exploram temas com potencial de ruptura e portadores de futuro atuarão de forma transversal com as tecnologias habilitadoras, tendo como elemento em comum as UP. Já os projetos que organizam o funcionamento da rede estão ligados à gestão e inovação, responsáveis pela articulação em temas que envolvem a rede e realizam a gestão da sistematização dos resultados gerados. A expectativa é que esses resultados possam ajudar na gestão das variabilidades das propriedades e, com isso, impactar na ampliação do uso da AP, levando o sistema produtivo agropecuário brasileiro a um novo patamar de sustentabilidade. 

+ CRIA

Inovações para a cria no Pantanal e no Cerrado, visando à produção de novilho precoce

2015-2018

Com Gilberto Romeiro de Oliveira Menezes, Luiz Orcirio Fialho de Oliveira e Rodrigo da Costa Gomes.

PLATAFORMA

Plataforma +Precoce: sistemas melhorados para a produção do novilho precoce

2014-2018

Com Camilo Carromeu, Davi Jose Bungenstab, Fernando Paim Costa, Gilberto Romeiro de Oliveira Menezes, Mariana de Aragao Pereira, Rodrigo Carvalho Alva, Rodrigo da Costa Gomes e Sergio Raposo de Medeiros.

O objetivo do projeto é desenvolver uma ferramenta Web (Plataforma +Precoce) para a organização e disponibilização de informações a respeito de sistemas de cria, recria e engorda para a produção de bovinos destinados a programas e parcerias que bonificam carcaças por qualidade. Chamada de Plataforma +Precoce em alusão ao “novilho precoce”, um termo relacionado à qualidade, permitirá a geração de indicadores econômicos e ambientais para auxiliar o produtor na tomada de decisão e irá caracterizar a adequação esperada para os diversos programas e parcerias de carne de qualidade dos animais produzidos em cada sistema disponibilizado. 

REPROMAIS

Análise técnico-econômica do uso de protocolo de sincronização de ovulação e IATF para diminuição da estação de monta em fêmeas bovinas Nelore

2013-2015

Com Guilherme Cunha Malafaia, Paula de Almeida Barbosa Miranda, Roberto Augusto de Almeida Torres Junior e Sergio Raposo de Medeiros.

Formação Acadêmica

Pós-Doutorado em

Universidade Estadual do Maranhão

2008-2010

Doutorado em Reprodução Animal

Universidade de São Paulo

2004-2008

Mestrado em Reprodução Animal

Universidade de São Paulo

2002-2003

Graduação em MEDICINA VETERINÁRIA

Universidade de São Paulo

1997-2001

Idiomas

Inglês

Compreende bem, fala bem, lê bem e escreve bem.

Espanhol

Compreende razoavelmente, fala razoavelmente, lê razoavelmente e escreve razoavelmente.

Última atualização em 10-05-2016 08:37:39.

Powered by Pandora from PLEASE Lab.