Embrapa Gado de Corte
Jose Alexandre Agiova da Costa

José Alexandre Agiova da Costa

Grupo de Sistemas de Produção

Enviar e-Mail de Contato

(67) 3368-2064

Cartão de Visita

http://lattes.cnpq.br/8014518284015836

Embrapa Gado de Corte

Resumo

Possui Graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1991), Mestrado em Zootecnia pela UFRGS (1997) e Doutorado em Zootecnia pela UFRGS(2002). É Pesquisador A da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, atuando na Área de Sistemas Integrados de Produção, com ênfase em Integração Lavoura-Pecuária-Floresta e Sistemas Integrados de Produção de Ovinos. É parecista da Revista Árvore da UFV, Agrarian da UFGD e Archivos de Zootecnia, Barcelona - Espanha. Consultor ad hoc da Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul- FUNDECT.

Atuação

Pesquisa em sistemas integrados de produção de ovinos

Uso de sistemas formados em integração lavoura-pecuária ILP, para terminação de cordeiros de corte a pasto, semi-confinados e confinados

Manejo de pastagens

Manejo de pastagens tropicais para a produção de ovinos de corte no Cerrado

Manejo de ovinos de corte

Desenvolvimento de sistemas de terminação de cordeiros em sem-confinamento de pastagens frmadas em ILP, pasto vedado e confiamento

Área de Conhecimento

Ciências Agrárias » Zootecnia » Pastagem e Forragicultura

Palavras-chave

APP, Administração rural., Agronegócio, Ambiência e bem-estar animal, Biotecnologia, Brachiaria, Brachiaria brizantha, Brachiaria spp, Capim BRS Piatã, Citogenética, Ciência e Tecnologia, Competição vegetal, Componentes de forragem, Comunicação Rural, Consorciação, Consorciação de gramíneas, Consorciação de gramíneas e leguminosas, Consultório tecnológico, Consórcio de forrageiras, Cosorcição de gramíneas, Cultivo simultâneo, Densidade de plantas, Diagnóstico, Dinâmica pecuária, Dry period, Ecofisiologia de plantas nativas, Ecologia de pastagem, Educação Ambiental, Floresta, Gramineas nativas, Integração Lavoura-Pecuária-Floresta, Integração lavoura-pecuária, Irrigação, Lavoura, Legislação Ambiental, Manejo de pastagens, Meio ambiente, Melhoramento de Forrageiras, Milho, Modelos de crescimento, Mombaça, Outorga, Ovelha Pantaneira, Palestras técnicas, Panicum, Panicum spp, Paspalum notatum, Pastagens, Pecuária, Piatã, Planejamento, Produção animal em sistemas integrados, Produção de forragem, Proteção Ambiental, RPPN, Reciclagem do Lixo, Reserva Legal, Responsabilidade Social Empresarial, Resultados bioeconômicos, Régua de manejo de pastagens, Sheep management, Sistema de Gestão Ambiental, Sistema de produção, Socioeconomia, Sorghum spp, Tanzânia, Taxa de lotação, Transferência de Tecnologia, URT, Validação de Tecnologia, Vitrine tecnológica, cadeia produtiva, capim-massai, capim-xaraés, caprinocultura, caracterização genética, carneiros, centro-oeste, confinamento, conservação, consórcio, cortes comerciais, crambe abyssinica Hochst, cratílea, cultivar de Brachiaria brizantha, cultivar protegida, densidade de semeadura, desempenho zootécncio de ovinos, diagnóstico de propriedade, doses de herbicida, equilíbrio econômico, estimativa de deficit florestal, estrato superior do dossel, estudo de viabilidade econômico-financeiro, fluxo de caixa, ganho de peso, grupo genético pantaneiro, guandu, iLPF, informações técnicas, inseminação artificial, leucena, lâmina foliar, manejo reprodutivo de ovinos de corte, massa seca de forragem, morfometria, nutrição de ovinos, oleaginosas, ovinocultura, ovinos, palhada, pantanal, pastagem, pastejo misto ovino-bovino, perfil de pastagem, plataformas de internet, porcentagem de capim-piatã, prazo de retorno do ivestimento, produtividade de forragem, produção, produção de carne brasileira, rastreabilidade bovina, rebate de juros, reciclagem, rendimentos de cortes, renovação de pastagens, reprodução assitida, resíduos agroindustriais, resíduos sólidos de saúde, resíduos sólidos urbanos, resíduso agro-industriais, retorno de ICMS, sanidade de ovinos, silagem, silagem de sorgo e capim, sistema silvipastoril, sistemas de integração lavoura-pecuária, sistemas de produção em ILP, sistemas eletrônicos de identificação, soja, sorgo de corte e pastejo, subprodutos, transferência de embrião, tratamento de resíduos sólidos, valor nutritivo, verminose, viabilidade técnica e índices de produtividade do rebanho

Projetos

SUPEROVI

Estudo de pontos estratégicos para a elevação da eficiência da superovulação, colheita, criopreservação e transferência de embriões em ovinos

2016-2020

Com Fernando Alvarenga Reis.

GEEFLOREST

Dinâmica da emissão de gases de efeito estufa e dos estoques de carbono em florestas brasileiras naturais e plantadas - GEE Floresta

2012-2017

Com Alexandre Romeiro de Araujo, Lidiamar Barbosa de Albuquerque, Manuel Claudio Motta Macedo, Marta Pereira da Silva e Rodiney de Arruda Mauro.

O Brasil participa ativamente dos esforços de redução da emissão de gases de efeito estufa. Como signatário da Convenção do Clima, tem compromisso de apresentar inventários das emissões e remoções de gases de efeito estufa, bem como propor estratégias de mitigação e adaptação para o enfrentamento dos impactos das mudanças climáticas. As florestas possuem reconhecida capacidade de estocar carbono e contribuir para a redução do fluxo líquido de gases de efeito estufa (GEE) à atmosfera. Todavia, a magnitude deste sumidouro é desconhecida. Em consequência das lacunas de informações, a precisão na contabilização destes sumidouros nos inventários nacionais é reduzida. Os cenários políticos e científicos indicam que em um prazo bastante limitado, o país deverá entrar numa nova fase em termos de elaboração e publicação dos inventários nacionais e do monitoramento das ações voluntárias para redução da emissão de GEE, passando a publicar inventários mais frequentes e auditados e, para tanto, é absolutamente necessário o desenvolvimento e aprimoramento de indicadores técnico-científicos referentes às emissões e remoções de GEE das florestas, bem como dominar ferramentas tecnológicas que permitam maior integração das informações nacionais. Neste sentido, a Embrapa, por meio da Embrapa Florestas, e instituições e empresas parceiras fomentaram a formação da Rede Saltus para geração de informações consistentes sobre as Florestas no tocante a estoques de carbono e emissão de gases de efeito estufa visando cobrir as lacunas de informações desta natureza existentes no país, bem como avançar no uso de técnicas de simulação matemática e sensoriamento remoto nas estimativas de emissões/remoções de GEE no país avaliando economicamente as alternativas mitigadoras.

SATEC

Adaptação de sistemas integrados de terminação de novilhos de corte para uso na terminação de cordeiros

2012-2014

Com Fernando Alvarenga Reis, Gelson Luis Dias Feijo, Guilherme Cunha Malafaia, Mariana de Aragao Pereira e Websten Cesario da Silva.

TTOV

Transferência de tecnologias e conhecimentos para a melhoria da cadeia produtiva da ovinocultura em Mato Grosso do Sul

2010-2013

Com Dalizia Montenario de Aguiar, Eliana Cezar Silveira, Fernando Alvarenga Reis, Haroldo Pires de Queiroz, Joao Batista Catto, Luiz Antonio Dias Leal e Websten Cesario da Silva.

DIMPM

Agência de Informação Embrapa - Projeto Corporativo

2007-2012

REDE-SGA

Implantação das Diretrizes Institucionais de Gestão Ambiental nas Unidades da Embrapa

2008-2012

Com Marta Pereira da Silva, Rodiney de Arruda Mauro e Sergio Raposo de Medeiros.

A Lei de Crimes Ambientais (9.605/98), que trata sobre as sanções penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente, estabelece responsabilidades penais diretas para os gestores. Em função disso, torna-se mandatório que a Embrapa procure sanar as não-conformidades que suas UDs eventualmente apresentem, em relação a essa legislação. No âmbito das Unidades, diversos procedimentos e mecanismos voltados ao desenvolvimento e consolidação da Gestão Ambiental devem ser implementados. Do ponto de vista da pesquisa e geração de tecnologias, deve ser ressaltada a premente necessidade de as Unidades da Embrapa realizarem um esforço de se adequarem às normas de Boas Práticas de Laboratórios (BPL) e Certificação de Ensaios (ISO 17025). Tais normas são exigências para o reconhecimento dos resultados gerados nos laboratórios e campos experimentais. A iniciativa atual dá continuidade ao projeto denominado "Sistema de Gestão Ambiental - Uma proposta corporativa para a Embrapa", encerrado em outubro de 2007, que culminou com a elaboração do documento "Diretrizes para Implantação de Gestão Ambiental nas Unidades da Embrapa". Esperam-se os seguintes impactos positivos com a execução desse projeto: - Consolidação de uma cultura local que permita a consideração das questões ambientais em todas as dimensões, desde os trabalhos de P&D até o atendimento aos clientes; - Tornar as Unidades aptas ao atendimento à legislação ambiental brasileira; - Promover o uso racional de insumos; - Reduzir a quantidade gerada de resíduos e promoção da sua disposição de forma adequada; - Aumentar a capacitação e desenvolvimento pessoal e profissional dos empregados; - Laboratórios com mais qualificação para solicitar a certificação de ensaios (BPL ou ISO 17025).

TTPIATA

Estratégia de Comunicação e Transferência de Tecnologia para o Capim BRS Piatã - Cultivar protegida de Brachiari brizantha

2008-2012

Com Armindo Neivo Kichel, Haroldo Pires de Queiroz e Lucia Gatto.

ILPF

Manejo do capim-piatã (Brachiaria brizantha cv. BRS Piatã) no estabelecimento de sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta, como estratégia de renovação de pastagens degradadas no Cerrado

2009-2011

Com Fernando Paim Costa, Manuel Claudio Motta Macedo, Roberto Giolo de Almeida, Rodiney de Arruda Mauro, Sergio Raposo de Medeiros e Valdemir Antonio Laura.

FOR3

Estratégias de uso e manejo de gramíneas forrageiras no período de outono-inverno: Brachiaria brizantha cv. BRS Piatã e Sorghum spp. cv. BRS 801

2008-2010

Com Fernando Paim Costa, Manuel Claudio Motta Macedo e Roberto Giolo de Almeida.

Formação Acadêmica

Doutorado em Zootecnia

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

1999-2002

Mestrado em Zootecnia

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

1995-1997

Graduação em Agronomia

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

1987-1991

Idiomas

Inglês

Compreende bem, fala razoavelmente, lê bem e escreve razoavelmente.

Francês

Compreende pouco, fala pouco, lê razoavelmente e escreve pouco.

Espanhol

Compreende bem, fala razoavelmente, lê bem e escreve pouco.

Última atualização em 25-01-2017 14:27:41.

Powered by Pandora from PLEASE Lab.