Embrapa Gado de Corte
Valdemir Antonio Laura

Valdemir A. Laura

Grupo de Sistemas de Produção

Enviar e-Mail de Contato

(67) 3368-2079

Cartão de Visita

http://lattes.cnpq.br/0383400192313290

Embrapa Gado de Corte

Área de Conhecimento

Ciências Agrárias » Agronomia » Fitotecnia » Fisiologia de Plantas Cultivadas

Palavras-chave

AIB, ANA, Ananas ananasoides, BLUP/REML, Brachiaria brizantha, Brachiaria decumbens, Brachiaria humidicola, CALABURA, Camponamesia pubescens, Camponamesia rufa, Cicer arietinum, Citrullus lanatus, Citrulus lanatus, Cochlospermum regium, Cucumis melo L, Cucumis melo var. reticulatus, Cucurbita, Curcuma longa, DORMÊNCIA, Daucus carota, Dimorphandra mollis, Eruca sativa, Estresse abiótico, Fruticultura, Horticultura, Lactuca sativa, Lactuca sativa L, Lippia, Lippia alba, Luffa operculata L., Marantha, Massai, Mentha, Mentha arvensis, Mentha piperita, Mentha x villosa, Milho Verde, Milênio, Mombaça, Muntingia calabura, Ocimum, Ocimum basilicum, Ocimum gratissimum, Panicum, Pessegueiro, Petroselinum sativum, Pfaffia glomerata, Pragas, Pêssegos, Rattus norvegicus, Silvipastoril, Sitophilus zeamais, Solanum variabile L., Stryphnodendron adstringens, Tanzânia, Tupi, Urochloa decumbens, Urochloa ruziziensis, Uromyces platensis, Zea mays var. sacharata, aboboreira, aborização de pastagens, aborto, absorção, acidez, adubação, adubação mineral, adubação orgânica, adubação orgânica., agroindústria, agrotóxico, alagamento, alcalóides, alelopatia, alface, alimentos, allelochemicals, ambiente, ambiente protegido, anatomía foliar, anoxia, antixenose, apomixis, araruta, arborização de pastagem, auxinas, açafrão, ação embriotóxica e abortiva, bem-estar animal, berinjela, bignoneaceae, biometria, bioquímica, bioquímica experimental, brachiaria, breeding, brix, brotação, café, calagem, cana, capim Colonião, caráter de limiar, cerrado, cerrados, cigarrinhas, clorofila, condicionamento, condicionamento osmótico, conservação de flores, correlações, covariável, crescimento, cucumis melo, cultivo em vasos, cultivo hidropônico, cultivo in vitro, cultivo orgânico, cultivo protegido, curva de crescimento, dispersão de sementes, doenças, dry weight, enraizador, enxertia, escarificação, escória silicitada, espessura, estilosantes, estratégias de seleção, estresses abióticos, estudo e ensino, eucalipto, expansão de eófilos, faveira, fenofase, fenologia, fertirrigação, fezes bovinas, fisiologia de sementes, fisiologia vegetal, flooding, forage grass, forrageira, forrageira tropical, forrageiras, forrageiras lenhosas, forrageiras tropicais, forragicultura, frugivoria, frutas nativas, fósforo, germinação, giberelinas, gotejamento, gramínea forrageira, gramíneas, grão-de-bico, herdabilidade, hidroponia, hipoxia, hortaliças, híbrido, híbridos, idade de colheita, idade de mudas, insetos, irrigação, leguminosa forrageira, leguminosas, lucratividade, melancia, melancia sem sementes, melhoramento genético, melhoramento genético vegetal, melão rendilhado, metabolismo do nitrogênio, minerais, mini-cenouras, minimilho, natural herbicide, network trial, nitrato, nitrato em folhas, nutrição de plantas, nutrição mineral, olericultura, organogênese, osmocondicionamento, ovinos, pH, partenocarpia, pastagem, pecuária, pecuária sustentável, planta forrageira, planta medicinal, planta tóxica, plantas daninhas, plantas medicinais, poda, porta-enxerto, pot culture, potássio, priming, processamento pós-colheita, processamento vegetal, produção de mudas, produção de sementes, produção vegetal, propagação vegetativa, protrusão da raiz primária, qualidade de frutos, radiação solar, reflorestamento, reguladores de crescimento, rentabilidade, repetibilidade, rizoma-semente, root growth inhibition, rutina, rúcula, sangue bovino, seedling emergence, selection, seletividade, seleção, semente, sementes, sementes florestais, silvicultura, sistema silvipastoril, sistemas agroflorestais, solos ácidos, sombra, sombreamento, substrato, substratos para germinação, sílica, sólidos solúveis., tamanho de células, tomateiro, toxicidade, triplóide, uniformidade - distribuição - água, velocidade de germinação, área foliar, área foliar específica, árvores de cerrado e óleo essencial

Projetos

TREEGROWTH

Avaliação de espécies nativas jovens manejadas em distintos arranjos com eucalipto em área de reserva legal e com fertilização química e controle químico herbáceo em área de preservação permanente

2017-2019

Com Ademar Pereira Serra e Andre Dominghetti Ferreira.

CULTIPAN

Desenvolvimento de cultivares de Panicum maximum para a diversificação, sustentabilidade e intensificação das pastagens

2015-2019

Com Alexandre Romeiro de Araujo, Andrea Raposo, Celso Dornelas Fernandes, Dalizia Montenario de Aguiar, Edson Espindola Cardoso, Erno Suhre, Fabricia Zimermann Vilela Torres, Haroldo Pires de Queiroz, Jaqueline Rosemeire Verzignassi, Jose Raul Valerio, Karem Guimaraes Xavier Meireles, Liana Jank, Lucimara Chiari, Luiz Antonio Dias Leal, Mariane de Mendonca Vilela, Marlene de Barros Coelho Caviglioni, Mateus Figueiredo Santos, Roberto Giolo de Almeida e Rodrigo Amorim Barbosa.

O objetivo do projeto é desenvolver cultivares de Panicum maximum com elevada produção e qualidade, resistentes a Bipolaris maydis e cigarrinhas das pastagens, e com adaptação a pelo menos um estresse edafoclimático, que permitam uma maior diversificação, sustentabilidade e intensificação das pastagens. O Panicum maximum é uma espécie de gramínea forrageira de alto grau de importância para as cadeias produtivas de bovinos e ovinos no Brasil e no mundo, por se destinar à intensificação dos sistemas de produção e conferir excelente acabamento nos animais. A Embrapa Gado de Corte é a instituição única no mundo que dispõe de germoplasma da espécie, representativo da variabilidade natural e com formas sexuais que permitem a realização do melhoramento genético. No Brasil, apenas 10% da produção bovina vem de confinamento, o restante sendo de bovinos criados e engordados a pasto. Enquanto as braquiárias ocupam áreas de solos de baixa a média fertilidade no país e plantios em sistema extensivos de produção, o P. maximum ocupa solos de média a alta fertilidade em sistemas de produção intensivos. Estima-se que existem em torno de 20 milhões de hectares de P. maximum no Brasil, todos de cultivares desenvolvidas pela Embrapa. A presente proposta é a continuação do projeto “Desenvolvimento de cultivares de Panicum maximum para diversificação e intensificação das pastagens”, que resultou no lançamento do P. maximum cv. BRS Zuri, registrada e protegida no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e no registro da cv. BRS Tamani também no Mapa. O objetivo do atual projeto é lançar comercialmente duas cultivares e ter uma sendo finalizada para lançamento. 

BRACMELHOR

Melhoramento genético e desenvolvimento de cultivares de Brachiaria spp. visando à sustentabilidade da produção pecuária

2015-2019

Com Andrea Raposo, Cacilda Borges do Valle, Celso Dornelas Fernandes, Dalizia Montenario de Aguiar, Denise Baptaglin Montagner, Edson Espindola Cardoso, Erno Suhre, Fabricia Zimermann Vilela Torres, Haroldo Pires de Queiroz, Jaqueline Rosemeire Verzignassi, Jose Raul Valerio, Karem Guimaraes Xavier Meireles, Lucimara Chiari, Luiz Antonio Dias Leal, Manuel Claudio Motta Macedo, Mariane de Mendonca Vilela, Roberto Giolo de Almeida, Rodrigo Amorim Barbosa, Rosangela Maria Simeao Resende, Sanzio Carvalho Lima Barrios e Valeria Pacheco Batista Euclides.

O objetivo do projeto é desenvolver e lançar novas cultivares de braquiária com diferenciais qualitativos, de produtividade e resistência a estresses bióticos e abióticos para diferentes ecossistemas de produção animal e sistemas integrados visando contribuir para uma produção pecuária sustentável. Gramíneas do gênero Brachiaria vêm contribuindo decisivamente para o desenvolvimento da bovinocultura nacional fazendo do Brasil o segundo maior produtor e maior exportador mundial de carne bovina. Como a maioria do rebanho bovino é criada e terminada a pasto, o diferencial qualitativo do produto brasileiro são animais produzidos com menor risco associado à “vaca louca”, observando o bem estar animal e menor custo de produção. Ademais, com as mudanças climáticas previstas torna-se ainda mais importante o desenvolvimento de novas cultivares de Brachiaria, garantindo maior produtividade, adaptação a estresses e melhor valor nutritivo visando mitigar a emissão de gases de efeito estufa pelos bovinos em pastejo, de forma a garantir a sustentabilidade desse agronegócio. A diversificação dos extensos monocultivos de braquiária e a demanda crescente por novas cultivares superiores às existentes são o principal foco a ser trabalhado nesse projeto, uma continuação do projeto finalizado em março de 2015 que liberou as cultivares BRS Paiaguás e BRS Tupi, ambas registradas e protegidas.  

CLIMANIMAL

Ambiência e conforto térmico em sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta

2015-2017

Com Adriana da Silva, Alexandra Rocha de Oliveira, Andre Dominghetti Ferreira, Camilo Carromeu, Fabiana Villa Alves, Roberto Giolo de Almeida, Rodrigo Carvalho Alva e Websten Cesario da Silva.

Em função da importância do tema ambiência e conforto térmico em sistemas em Integração Lavoura-Pecuária-Floresta, foi articulado o Projeto CLIMANIMAL, que é uma proposta de rede de pesquisa e transferência de tecnologia, fruto da ação conjunta entre várias unidades da Embrapa e instituições de pesquisa parceiras que trabalham o tema. O objetivo é avaliar os efeitos dos sistemas agrossilvipastoris e silvipastoris sobre o conforto térmico, características biológicas e produtivas de bovinos e ovinos de corte, em cinco regiões brasileiras, com vistas ao estabelecimento de práticas de manejo que contribuam para a sustentabilidade da pecuária nacional. Os dados obtidos subsidiarão a consolidação de sistemas termicamente confortáveis, visando o bem estar animal, e cujo benefício se estende à toda a cadeia, garantindo produção de carne com menor impacto ao meio ambiente por meio de melhor utilização dos recursos naturais e dos insumos. Para tal, fará uso de metodologias ligadas à agrometereologia, biofísica, etologia animal, bionformática, pecuária de precisão, organização da informação e modelagem matemática, de modo a criar mecanismos robustos de avaliação do conforto térmico e bem estar animal.

RESTAPA

Influência de fabáceas na restauração florestal da APA do Guariroba

2014-2016

Com Alexandre Romeiro de Araujo e Roberto Giolo de Almeida.

A área de Proteção Ambiental dos Mananciais do Córrego Guariroba (APA do Guariroba) apresenta grande importância ambiental, pois abriga o principal sistema produtor de água bruta para abastecimento público de Campo Grande, MS. No entanto, a ocupação e o manejo inadequados da área geraram impactos negativos expressivos na bacia, sobretudo no que se refere a processos erosivos e ao assoreamento dos corpos d’água naturais do Reservatório Guariroba. Assim, um amplo programa de manejo e recuperação da área vem sendo implantado, gerando demanda por informações que subsidiem a recuperação florestal da área. A recuperação de áreas degradadas deve basear-se em uma tecnologia que promova não apenas a utilização de espécies de crescimento rápido, mas também que sejam capazes de melhorar o solo tanto pela deposição de material vegetal como pela ciclagem de nutrientes, podendo assim facilitar o posterior estabelecimento de outras espécies vegetais mais exigentes. Uma boa estratégia é a utilização de espécies de fabáceas, mais conhecidas como leguminosas. Estas espécies são capazes de aumentar a fertilidade do solo pela fixação de nitrogênio, manter ou melhorar as propriedades físicas do solo, reduzir a erosão do mesmo pela manutenção de sua cobertura, aumentar a deposição de matéria orgânica, a capacidade de troca catiônica e a atividade microbiana, além de reduzir a temperatura. Este estudo pretende gerar informações que subsidiem a recuperação florestal na APA do Guariroba, avaliando o estabelecimento de espécies arbóreas em resposta ao plantio prévio de fabáceas. 

PECUS

Gestão do Projeto Dinâmica de gases de efeito estufa em sistemas de produção da agropecuária brasileira

2011-2016

Com Alexandre Romeiro de Araujo, Armindo Neivo Kichel, Denise Baptaglin Montagner, Fernando Paim Costa, Luiz Orcirio Fialho de Oliveira, Manuel Claudio Motta Macedo, Roberto Augusto de Almeida Torres Junior, Roberto Giolo de Almeida, Rodiney de Arruda Mauro, Rodrigo da Costa Gomes, Sergio Raposo de Medeiros, Valeria Pacheco Batista Euclides e Wilson Werner Koller.

O Projeto PECUS avalia a dinâmica de gases de efeito estufa (GEE) e o balanço de Carbono (C) em sistemas de produção agropecuários de seis Biomas do Brasil (Mata Atlântica, Caatinga, Pantanal, Pampa, Amazônico e Cerrado). No formato rede de pesquisa, é fruto da ação conjunta de várias instituições, reunindo mais de 300 pesquisadores no Brasil e no exterior. . A pesquisa contribuirá para para a competitividade e sustentabilidade da pecuária brasileira, por meio do desenvolvimento e organização de pesquisas que estimem a participação dos sistemas de produção agropecuários na dinâmica de GEE, visando identificar alternativas de mitigação e subsidiar políticas públicas. O projeto também colabora para o aprimoramento de normas e mecanismos de garantia da qualidade, da segurança e da rastreabilidade dos produtos pecuários.

FORDROUGHT

Desenvolvimento de estratégias de seleção precoce para a tolerância à seca em gramíneas forrageiras apomíticas

2012-2015

Com Liana Jank e Lucimara Chiari.

Trata-se de um projeto de cooperação internacional entre a Embrapa, no Brasil, e o Instituto Nacional de Tecnologia Agropecuária (Inta), na Argentina. Nesses países a pecuária bovina baseia-se na produção animal a pasto. A queda expressiva da produção forrageira que ocorre nos períodos de seca influencia diretamente a produtividade do rebanho. As mudanças climáticas poderão agravar o problema, pois devem levar a um aumento na frequência e intensidade dos períodos de seca, principalmente nos países tropicais. Neste contexto, o objetivo é desenvolver marcadores bioquímicos e moleculares para seleção precoce de genótipos de Cenchrus ciliaris e Panicum maximum mais tolerantes à seca. Além disso, pretende-se desenvolver um método simples e rápido para avaliação fenotípica da tolerância à seca, identificar fontes de tolerância no germoplasma dessas espécies e ampliar a variabilidade genética por meio de cruzamentos dirigidos nos programas de melhoramento das duas instituições.

PCEMS

Potencial de clones de eucalipto para produção de energia renovável no Mato Grosso do Sul

2012-2015

Com Alexandre Romeiro de Araujo e Andre Dominghetti Ferreira.

AMBIBEEF

Comportamento Ingestivo Diurno, Conforto Térmico e Desempenho Ponderal de Bovinos de Corte sob Sistemas Integrados de Produção no Cerrado brasileiro

2011-2013

Com Fabiana Villa Alves, Haroldo Pires de Queiroz, Roberto Giolo de Almeida e Valeria Pacheco Batista Euclides.

ILPF

Manejo do capim-piatã (Brachiaria brizantha cv. BRS Piatã) no estabelecimento de sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta, como estratégia de renovação de pastagens degradadas no Cerrado

2009-2011

Com Fernando Paim Costa, Jose Alexandre Agiova da Costa, Manuel Claudio Motta Macedo, Roberto Giolo de Almeida, Rodiney de Arruda Mauro e Sergio Raposo de Medeiros.

NOVACULTPM

Obtenção de novas cultivares de Panicum maximum para diversificação e intensificação das pastagens brasileiras

2007-2010

Com Celso Dornelas Fernandes, Fernando Alvarenga Reis, Jose Raul Valerio, Liana Jank, Lucimara Chiari, Manuel Claudio Motta Macedo, Rosangela Maria Simeao Resende e Valeria Pacheco Batista Euclides.

A pecuária de corte no Brasil é baseada no uso de pastagens, mas dispõe de poucas forrageiras de alta produção, com boa distribuição de forragem ao longo do ano e adaptadas às diversas condições ecológicas do país. Na busca por novas forrageiras, a Embrapa Gado de Corte importou a coleção internacional de Panicum maximum, representativa da variabilidade natural da espécie e que inclui acessos apomíticos e plantas sexuais que permitem o melhoramento genético. Através desse projeto, por meio de melhoramento genético e seleção, foram desenvolvidos genótipos de P. maximum para atender às diversas demandas das cadeias produtivas de carne bovina e ovina. Com isso, foram lançadas comercialmente as cultivares BRS Zuri e BRS Tamani, visando contribuir com a diversificação das pastagens e o aumento da produtividade animal em áreas tropicais do Brasil.

Formação Acadêmica

Doutorado em Agronomia (Horticultura)

Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

1999-2003

Mestrado em Agronomia (Fisiologia Vegetal)

Universidade Federal de Lavras

1991-1993

Graduação em AGRONOMIA

Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira

1986-1990

Idiomas

Inglês

Compreende bem, fala razoavelmente, lê bem e escreve razoavelmente.

Espanhol

Compreende bem, fala razoavelmente, lê bem e escreve pouco.

Última atualização em 21-11-2017 09:34:17.

Powered by Pandora from PLEASE Lab.