Embrapa Gado de Corte
Marlene de Barros Coelho Caviglioni

Marlene de Barros Coelho

Chefia Adjunta de Pesquisa e Desenvolvimento

Enviar e-Mail de Contato

(67) 3368-2036

Cartão de Visita

http://lattes.cnpq.br/9488710831447895

Embrapa Gado de Corte

Resumo

A pesquisadora possui graduação em Engenharia Metalúrgica pela Universidade Federal de Minas Gerais (1994), mestrado (1998) e doutorado (2003) em Engenharia Metalúrgica e de Minas pela Universidade Federal de Minas Gerais. Atualmente trabalha na Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Embrapa, na área de Nanobiotecnologia. Tem experiência na área de Ciência e Engenharia de Materiais, com ênfase em Biomateriais, atuando principalmente nos seguintes temas: sol-gel, vidro bioativo, cerâmica porosa, imobilização de biomoléculas, imunossensor, eletroquímica e caracterização de materiais.

Área de Conhecimento

Engenharias » Engenharia de Materiais e Metalúrgica » Materiais não Metálicos

Palavras-chave

Adsorption, Antimicrobianos, Argila, Bioactive glasses, Biomaterial, Biomaterials, Biossensor, Caracterização, Características térmicas, Carga de Laminação, Ceramica Porosa, Cerâmica Porosa, Chemical synthesis, Conformação mecânica, Cultura de células, Eldorado/MS, Engenharia de tecidos, Enxerto ósseo, Espuma, Espumas, Estruturadesempenho, Estruturas porosas, Foams, Fosfatos de antimônio, Gel-casting, Gálio, Gás natural adsorvido (GNA), Hidroxiapatita, Hipercalcemia, Imobilização de biomoléculas, Imobilização de proteínas, Impedância eletroquímica, Imunossensor, Infecção Hospitalar, Laminação, Laminação a frio, Ligas Metálicas, Macroporous Structures, Materiais nanoestruturados, Microemulsão, Microscopia Eletrônica de Varredura, Modelos teóricos da laminação, Nanobiotecnologia, Nanoparticulas de ouro, Nanopartículas, Osteogênese, Polifosfatos, Produtos cerâmicos, Reabsorção óssea, Redes neurais, Scaffolds, Sol-gel, Sílica, Sílica mesoporosa, Terras raras, Teste diagnóstico, Thermal properties, Tissue Engineering, Vidro bioativo, Vidro reciclado, Vidros de fluoretos, Visual Basic aplicado à laminação, X-ray diffraction topography, ZBLAN, Zircônia e pyrolysis

Projetos

AGRONANO

Rede de Nanotecnologia aplicada ao Agronegócio - Fase III

2015-2019

CULTIPAN

Desenvolvimento de cultivares de Panicum maximum para a diversificação, sustentabilidade e intensificação das pastagens

2015-2019

Com Alexandre Romeiro de Araujo, Andrea Raposo, Celso Dornelas Fernandes, Dalizia Montenario de Aguiar, Edson Espindola Cardoso, Erno Suhre, Fabricia Zimermann Vilela Torres, Haroldo Pires de Queiroz, Jaqueline Rosemeire Verzignassi, Jose Raul Valerio, Karem Guimaraes Xavier Meireles, Liana Jank, Lucimara Chiari, Luiz Antonio Dias Leal, Mariane de Mendonca Vilela, Mateus Figueiredo Santos, Roberto Giolo de Almeida, Rodrigo Amorim Barbosa e Valdemir Antonio Laura.

O objetivo do projeto é desenvolver cultivares de Panicum maximum com elevada produção e qualidade, resistentes a Bipolaris maydis e cigarrinhas das pastagens, e com adaptação a pelo menos um estresse edafoclimático, que permitam uma maior diversificação, sustentabilidade e intensificação das pastagens. O Panicum maximum é uma espécie de gramínea forrageira de alto grau de importância para as cadeias produtivas de bovinos e ovinos no Brasil e no mundo, por se destinar à intensificação dos sistemas de produção e conferir excelente acabamento nos animais. A Embrapa Gado de Corte é a instituição única no mundo que dispõe de germoplasma da espécie, representativo da variabilidade natural e com formas sexuais que permitem a realização do melhoramento genético. No Brasil, apenas 10% da produção bovina vem de confinamento, o restante sendo de bovinos criados e engordados a pasto. Enquanto as braquiárias ocupam áreas de solos de baixa a média fertilidade no país e plantios em sistema extensivos de produção, o P. maximum ocupa solos de média a alta fertilidade em sistemas de produção intensivos. Estima-se que existem em torno de 20 milhões de hectares de P. maximum no Brasil, todos de cultivares desenvolvidas pela Embrapa. A presente proposta é a continuação do projeto “Desenvolvimento de cultivares de Panicum maximum para diversificação e intensificação das pastagens”, que resultou no lançamento do P. maximum cv. BRS Zuri, registrada e protegida no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e no registro da cv. BRS Tamani também no Mapa. O objetivo do atual projeto é lançar comercialmente duas cultivares e ter uma sendo finalizada para lançamento. 

CORYVAC

Avaliação de vacinas de DNA contra Corynebacterium pseudotuberculosis utilizando quitosana como nanocarreador

2015-2018

Com Gracia Maria Soares Rosinha, Lenita Ramires dos Santos, Liange de Oliveira Diehl e Newton Valerio Verbisck.

VACNANOBRU

VACINAS DE DNA ASSOCIADAS À NANOPARTÍCULAS CONTRA Brucella abortus

2014-2017

Com Gracia Maria Soares Rosinha, Lenita Ramires dos Santos e Liange de Oliveira Diehl.

VACTOXO

Desenvolvimento e avaliação de vacina recombinante para o controle da toxoplasmose em ovinos

2014-2016

Com Fernando Alvarenga Reis, Jacqueline Cavalcante de Barros, Lenita Ramires dos Santos, Newton Valerio Verbisck e Renato Andreotti e Silva.

ANAVACDNA

Caracterização de Novas Ferramentas Biotecnológicas como Alternativa para o Controle da Anaplasmose Bovina

2013-2016

Com Flabio Ribeiro de Araujo, Gilberto Romeiro de Oliveira Menezes, Gracia Maria Soares Rosinha e Lenita Ramires dos Santos.

A anaplasmose bovina, doença infecto-contagiosa causada pela riquétsia intra-eritrocítica Anaplasma marginale, causa sérios prejuízos econômicos à pecuária de gado de corte e de leite, devido à alta morbidade e mortalidade em rebanhos bovinos susceptíveis. Este projeto visa o desenvolvimento de vacinas que sejam mais eficientes, mais seguras, de menor custo, maior reprodutibilidade e eficácia que as atuais.

AGRONANO2

Nanotecnologia Aplicada ao Agronegócio

2011-2015

Com Jaqueline Rosemeire Verzignassi.

Para o País continuar crescendo e abrir novos mercados, vários setores ainda requerem agregação de valor aos seus produtos, o que só pode ser feito pela incorporação contínua de novas tecnologias. Em especial a qualidade e certificação de produtos agrícolas, a biotecnologia, a agroenergia, o monitoramento ambiental, os novos usos de produtos agropecuários, a agricultura de precisão e a rastreabilidade, a indústria de insumos (fertilizantes, pesticidas), as inovações em medicamentos para uso veterinário e na conservação de alimentos e diversos outros setores vinculados à agroindústria serão inevitavelmente beneficiados pelos avanços da nanotecnologia. Assim, a Rede de Nanotecnologia Aplicada ao Agronegócio (Rede AgroNano), organizada e financiada pela Embrapa, se insere neste contexto e tem demonstrado que, com a união de competências e uma atuação multidisciplinar pode dar contribuições inestimáveis na área e proporcionar novas possibilidades para o desenvolvimento social e econômico, seja a curto ou a longo prazo. Pretende-se assim explorar as oportunidades e avaliar a aplicação da nanotecnologia em 5 áreas prioritárias. Este projeto de pesquisa pretende assim consolidar a já formada Rede de Pesquisa em Nanotecnologia para usufruir da estrutura do Laboratório Nacional de Nanotecnologia para o Agronegócio (LNNA), instalado na Unidade da Embrapa Instrumentação, coordenadora este projeto, expandindo sua área de atuação e o desenvolvimento das aplicações, atingindo 158 pesquisadores, 14 Unidades da Embrapa e 39 Institutos de Pesquisa ou Universidades parceiras.

BOVIMUNO

Aplicação da nanotecnologia à construção de um imunossensor para diagnóstico de tuberculose bovina

2011-2014

Com Flabio Ribeiro de Araujo.

BOVIMUNO

Aplicação da nanotecnologia para o desenvolvimento de imunossensor para detecção de anticorpos contra Anaplasma marginale

2008-2010

Com Flabio Ribeiro de Araujo.

Formação Acadêmica

Doutorado em Engenharia Metalúrgica e de Minas

Universidade Federal de Minas Gerais

1998-2003

Mestrado em Engenharia Metalúrgica e de Minas

Universidade Federal de Minas Gerais

1995-1998

Graduação em Engenharia Metalurgica

Universidade Federal de Minas Gerais

1988-1994

Idiomas

Inglês

Compreende bem, fala bem, lê bem e escreve bem.

Espanhol

Compreende bem, fala razoavelmente, lê bem e escreve razoavelmente.

Alemão

Compreende pouco, fala pouco, lê pouco e escreve nao_informado.

Última atualização em 23-06-2015 11:12:09.

Powered by Pandora from PLEASE Lab.