Embrapa Gado de Corte
Fernando Paim Costa

Fernando Paim Costa

Chefia Adjunta de Pesquisa e Desenvolvimento

Enviar e-Mail de Contato

(67) 3368-2187

Cartão de Visita

http://lattes.cnpq.br/7624583837120118

Embrapa Gado de Corte

Área de Conhecimento

Ciências Sociais Aplicadas » Administração » Administração de Empresas » Administração da Produção

Palavras-chave

desempenho zootécnico

Projetos

MYBEEF

Desenvolvimento de sistemas de apoio à decisão e de métodos de coleta, análise de dados e monitoramento da pecuária na região Sul do Brasil

2015-2019

Com Filipe Toscano de Brito Simoes Correa, Guilherme Cunha Malafaia e Mariana de Aragao Pereira.

Uma plataforma interativa entre produtor e Embrapa: Mybeef é um importante passo na direção de geração de conhecimentos sobre territórios. O projeto busca organizar e disponibilizar conhecimentos sobre a cadeia produtiva da pecuária e desenvolver metodologias de coleta e processamento de dados de propriedades rurais que permitam a produção de indicadores de sustentabilidade e de informações úteis ao setor produtivo, por meio de uma  plataforma com interface Web que abrigue sistemas de fácil uso pelos produtores.O projeto abrange as seguintes ferramentas: O perfil do produtor, características gerais do sistema produtivo, indicadores de produtividade, questionários e modelos de simulação de custos de produção. Além disso, espera-se produzir boletins, periódicos com informações sobre a cadeia produtiva, website com um banco de dados com softwares nacionais sobre a pecuária de corte e leite, matriz de indicadores de sustentabilidade para a pecuária, software para análise econômica e ambiental, método para análise espaço-temporal de indicadores sociais, econômicos, ambientais e produtivos e uma plataforma para abrigar sistemas de apoio à decisão para a pecuária, tendo como público-alvo prioritário o produtor rural.O website será desenvolvido por meio de uma ampla rede de colaboradores, não só da Embrapa, como também de instituições parceiras como a Unipampa, UFRGS, Emater e o IFSul com os cursos de engenharia da computação, engenharia de produção, zootecnia e sistemas de informação.

PLATAFORMA

Plataforma +Precoce: sistemas melhorados para a produção do novilho precoce

2014-2018

Com Alessandra Corallo Nicacio, Camilo Carromeu, Davi Jose Bungenstab, Gilberto Romeiro de Oliveira Menezes, Mariana de Aragao Pereira, Rodrigo Carvalho Alva, Rodrigo da Costa Gomes e Sergio Raposo de Medeiros.

O objetivo do projeto é desenvolver uma ferramenta Web (Plataforma +Precoce) para a organização e disponibilização de informações a respeito de sistemas de cria, recria e engorda para a produção de bovinos destinados a programas e parcerias que bonificam carcaças por qualidade. Chamada de Plataforma +Precoce em alusão ao “novilho precoce”, um termo relacionado à qualidade, permitirá a geração de indicadores econômicos e ambientais para auxiliar o produtor na tomada de decisão e irá caracterizar a adequação esperada para os diversos programas e parcerias de carne de qualidade dos animais produzidos em cada sistema disponibilizado. 

PECUS

Gestão do Projeto Dinâmica de gases de efeito estufa em sistemas de produção da agropecuária brasileira

2011-2016

Com Alexandre Romeiro de Araujo, Armindo Neivo Kichel, Denise Baptaglin Montagner, Luiz Orcirio Fialho de Oliveira, Manuel Claudio Motta Macedo, Roberto Augusto de Almeida Torres Junior, Roberto Giolo de Almeida, Rodiney de Arruda Mauro, Rodrigo da Costa Gomes, Sergio Raposo de Medeiros, Valdemir Antonio Laura, Valeria Pacheco Batista Euclides e Wilson Werner Koller.

O Projeto PECUS avalia a dinâmica de gases de efeito estufa (GEE) e o balanço de Carbono (C) em sistemas de produção agropecuários de seis Biomas do Brasil (Mata Atlântica, Caatinga, Pantanal, Pampa, Amazônico e Cerrado). No formato rede de pesquisa, é fruto da ação conjunta de várias instituições, reunindo mais de 300 pesquisadores no Brasil e no exterior. . A pesquisa contribuirá para para a competitividade e sustentabilidade da pecuária brasileira, por meio do desenvolvimento e organização de pesquisas que estimem a participação dos sistemas de produção agropecuários na dinâmica de GEE, visando identificar alternativas de mitigação e subsidiar políticas públicas. O projeto também colabora para o aprimoramento de normas e mecanismos de garantia da qualidade, da segurança e da rastreabilidade dos produtos pecuários.

MONITORA

Monitoramento de pequenas e médias propriedades na Área de Proteção Ambiental do Córrego Ceroula, Campo Grande/MS: um estudo de caso para análise e validação de índices de sustentabilidade para a pecuária de corte

2013-2016

Com Carolina Castilho Dias, Davi Jose Bungenstab, Mariana de Aragao Pereira e Rodiney de Arruda Mauro.

A questão da sustentabilidade do setor agropecuário tem sido amplamente debatida na sociedade e os holofotes têm se voltado para o setor pecuário, dada à elevada produção de gases de efeito estufa e à expansão da atividade em áreas de fronteira agrícola. Portanto, entender essa questão e propor meios de minimizar esses impactos negativos faz-se necessário, sobretudo entre pequenos e médios rebanhos, cujos obstáculos parecem ainda mais desafiadores. Além disso, há consenso que o nível gerencial dessas fazendas pecuárias é bastante precário, sendo esse um fator que reduz sobremaneira a longevidade do negócio e, portanto, a sua sustentabilidade no longo prazo. Por meio de uma abordagem quali-quantitativa, multidisciplinar e usando o estudo de caso como estratégia de pesquisa, o presente projeto-piloto visa monitorar e analisar indicadores de sustentabilidade aplicados a pequenos e médios rebanhos de bovinos de corte de Mato Grosso do Sul. Em particular, selecionou-se a Área de Proteção Ambiental (APA) do Córrego Ceroula, localizado na porção norte de Campo Grande, MS, como área de estudo, dados os problemas ocasionados pela pecuária, atividade típica nessa região, e que podem vir a comprometer a utilização dessa sub-bacia para o abastecimento futuro de água aos municípios de Campo Grande, Rochedo, Terenos e Jaraguari. 

GEORASTRO

Sistema de geodecisão para rastreabilidade e produção sustentável da bovinocultura de corte

2011-2014

Com Davi Jose Bungenstab, Erno Suhre, Pedro Paulo Pires, Quintino Izidio dos Santos Neto e Rodrigo Amorim Barbosa.

Para os consumidores, segurança é um dos ingredientes primordiais do alimento de qualidade. Com a globalização, a repercussão de um malefício causado por ingestão de algum alimento consumido em qualquer parte do mundo é uma notícia que se alastra em poucos instantes, independente da distância do local de ocorrência. Nesse contexto, a exigência da rastreabilidade das informações referentes aos alimentos é uma condição de destaque quando o objetivo é a conquista da confiança e da fidelidade do consumidor. A sustentabilidade da bovinocultura deve contar com a incorporação de tecnologias e ferramentas inovadoras, de fácil compreensão, economicamente viáveis e espacialmente explícitas para o registro de dados sobre práticas de produção, incluindo dados sobre a condição e mobilidade animal, assim como origem e qualidade do produto. O projeto GeoRastro surge a partir das necessidades e demandas por segurança e qualidade dos alimentos na produção extensiva de carne bovina. A identificação animal é um pré-requisito inevitável no rastreamento do rebanho. Neste aspecto, a identificação eletrônica torna-se uma poderosa ferramenta ao interligar os elos da cadeia produtiva. O projeto atua no aperfeiçoamento de dispositivos eletrônicos utilizados na identificação e posicionamento do animal, incorporando informações sobre manejo e sanidade. Com a aplicação das ferramentas de tecnologia da informação e de sistemas de informação geográfica (SIG), é possível realizar o cruzamento de dados relacionados aos animais e às atividades pecuárias com informações relacionadas ao espaço geográfico. O projeto também trabalha no desenvolvimento de um armazém de dados que possibilitará a inclusão de informações ambientais e a implementação de algoritmos inteligentes de extração de conhecimento, criando um sistema de geodecisão da produção sustentável de carne bovina. Mais informações, acesse: http://www.cnpm.embrapa.br/projetos/georastro 

ALIMENTOS

Sustentação e Sustentabilidade da Produção de Alimentos: O Papel do Brasil no Cenário Global

2011-2013

Com Guilherme Cunha Malafaia e Mariana de Aragao Pereira.

OVINEMA

Interação entre suplementação protéica e resistência a verminose e seus impactos nas variáveis clínicas, parasitológicas e produtivas de ovelhas mantidas a pasto

2010-2012

Com Fernando Alvarenga Reis, Joao Batista Catto e Websten Cesario da Silva.

ILPF

Manejo do capim-piatã (Brachiaria brizantha cv. BRS Piatã) no estabelecimento de sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta, como estratégia de renovação de pastagens degradadas no Cerrado

2009-2011

Com Jose Alexandre Agiova da Costa, Manuel Claudio Motta Macedo, Roberto Giolo de Almeida, Rodiney de Arruda Mauro, Sergio Raposo de Medeiros e Valdemir Antonio Laura.

COLAGENO-MP3

Desenvolvimento de marcadores moleculares associados à dureza da carne bovina devida à deposição de colágeno termo-estável

2008-2011

Com Carlo Cesar Simioli Garcia, Fabiane Siqueira, Gelson Luis Dias Feijo, Roberto Augusto de Almeida Torres Junior, Roberto Giolo de Almeida e Sergio Raposo de Medeiros.

AGRODIN

Cenários territoriais para a agricultura brasileira nos próximos 5-10 anos

2008-2011

Com Haroldo Pires de Queiroz.

O problema focalizado pelo projeto está caracterizado pela necessidade de se construir cenários territoriais da agricultura brasileira, para os próximos 5-10 anos. Essa é uma demanda frequente colocada para a Secretaria de Gestão Estratégica (SGE) e para as Unidades Descentralizadas da Embrapa. Existem estudos prospectivos onde predomina a extrapolação de tendências da quantidade produzida de produtos individuais, com pouca consideração para os aspectos territoriais envolvidos na atividade agropecuária, tais como competição pela mesma área entre diferentes produtos, ou utilização de novas áreas. Com o processamento a ser realizado no presente projeto, serão identificados conglomerados territoriais, de microrregiões próximas, onde se concentrou uma parte substancial (da ordem de 75%) da produção nos últimos dez anos. Outros atributos (aspectos edafoclimáticos, sistemas de produção, etc) serão considerados como informação adicional, utilizada para caracterizar os conglomerados. Desse modo, o enfoque metodológico considera que a expansão territorial da agricultura, nos próximos 5-10 anos, utilizará como base o aumento da densidade (produção por área total da microrregião) nos atuais conglomerados e em microrregiões próximas a eles. O principal resultado esperado é a incorporação da dimensão territorial na elaboração de cenários para a agricultura, o qual, por sua vez, servirá de base para a formulação de estratégias de desenvolvimento sustentável, e para atender demandas relacionadas com a logística do agronegócio. No aspecto técnico, será internalizado o uso de recursos computacionais que têm sido aplicados com o mesmo objetivo.

FOR3

Estratégias de uso e manejo de gramíneas forrageiras no período de outono-inverno: Brachiaria brizantha cv. BRS Piatã e Sorghum spp. cv. BRS 801

2008-2010

Com Jose Alexandre Agiova da Costa, Manuel Claudio Motta Macedo e Roberto Giolo de Almeida.

Formação Acadêmica

Doutorado em Administração Rural Sistemas Agrícolas

University of Reading

1994-1998

Mestrado em Economia Rural

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

1976-1979

Graduação em Agronomia

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

1972-1975

Idiomas

Português

Compreende bem, fala bem, lê bem e escreve bem.

Inglês

Compreende bem, fala bem, lê bem e escreve bem.

Francês

Compreende razoavelmente, fala razoavelmente, lê razoavelmente e escreve razoavelmente.

Espanhol

Compreende bem, fala razoavelmente, lê bem e escreve razoavelmente.

Última atualização em 10-09-2014 14:30:16.

Powered by Pandora from PLEASE Lab.