Embrapa Gado de Corte
Websten Cesario da Silva

Websten C. da Silva

Setor de Implementação da Programação de Transferência de Tecnologia

Enviar e-Mail de Contato

(67) 3368-2038

Cartão de Visita

http://lattes.cnpq.br/2558806712384034

Embrapa Gado de Corte

Área de Conhecimento

Ciências Agrárias » Engenharia Agrícola » Energização Rural

Palavras-chave

Coeficientes técnicos, Comunicado técnico, Informações para produtores de leite e Sistema de Produção

Projetos

CLIMANIMAL

Ambiência e conforto térmico em sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta

2015-2017

Com Adriana da Silva, Alexandra Rocha de Oliveira, Andre Dominghetti Ferreira, Camilo Carromeu, Fabiana Villa Alves, Roberto Giolo de Almeida, Rodrigo Carvalho Alva e Valdemir Antonio Laura.

Em função da importância do tema ambiência e conforto térmico em sistemas em Integração Lavoura-Pecuária-Floresta, foi articulado o Projeto CLIMANIMAL, que é uma proposta de rede de pesquisa e transferência de tecnologia, fruto da ação conjunta entre várias unidades da Embrapa e instituições de pesquisa parceiras que trabalham o tema. O objetivo é avaliar os efeitos dos sistemas agrossilvipastoris e silvipastoris sobre o conforto térmico, características biológicas e produtivas de bovinos e ovinos de corte, em cinco regiões brasileiras, com vistas ao estabelecimento de práticas de manejo que contribuam para a sustentabilidade da pecuária nacional. Os dados obtidos subsidiarão a consolidação de sistemas termicamente confortáveis, visando o bem estar animal, e cujo benefício se estende à toda a cadeia, garantindo produção de carne com menor impacto ao meio ambiente por meio de melhor utilização dos recursos naturais e dos insumos. Para tal, fará uso de metodologias ligadas à agrometereologia, biofísica, etologia animal, bionformática, pecuária de precisão, organização da informação e modelagem matemática, de modo a criar mecanismos robustos de avaliação do conforto térmico e bem estar animal.

E-MISSIONS

Desenvolvimento e validação de aplicativo web para avaliação de indicadores globais de sustentabilidade em sistemas de produção de gado de corte tradicionais e integrados com lavoura e floresta

2011-2015

Com Camilo Carromeu, Davi Jose Bungenstab, Guilherme Cunha Malafaia, Manuel Claudio Motta Macedo e Rodrigo Carvalho Alva.

BPA

Consolidação do Programa de "Boas Práticas Agropecuárias - Bovinos de Corte" nas principais regiões produtoras do país.

2010-2014

Com Dalizia Montenario de Aguiar, Ezequiel Rodrigues do Valle, Haroldo Pires de Queiroz, Josimar Lima do Nascimento, Luiz Antonio Dias Leal, Paulo Roberto Duarte Paes e Rodrigo Amorim Barbosa.

SATEC

Adaptação de sistemas integrados de terminação de novilhos de corte para uso na terminação de cordeiros

2012-2014

Com Fernando Alvarenga Reis, Gelson Luis Dias Feijo, Guilherme Cunha Malafaia, Jose Alexandre Agiova da Costa e Mariana de Aragao Pereira.

AMBIBEEF

Comportamento Ingestivo Diurno, Conforto Térmico e Desempenho Ponderal de Bovinos de Corte sob Sistemas Integrados de Produção no Cerrado brasileiro

2011-2013

Com Fabiana Villa Alves, Haroldo Pires de Queiroz, Roberto Giolo de Almeida, Valdemir Antonio Laura e Valeria Pacheco Batista Euclides.

TTOV

Transferência de tecnologias e conhecimentos para a melhoria da cadeia produtiva da ovinocultura em Mato Grosso do Sul

2010-2013

Com Dalizia Montenario de Aguiar, Eliana Cezar Silveira, Fernando Alvarenga Reis, Haroldo Pires de Queiroz, Joao Batista Catto e Luiz Antonio Dias Leal.

OVINEMA

Interação entre suplementação protéica e resistência a verminose e seus impactos nas variáveis clínicas, parasitológicas e produtivas de ovelhas mantidas a pasto

2010-2012

Com Fernando Alvarenga Reis, Fernando Paim Costa e Joao Batista Catto.

CPAFRO

Disponibilização de tecnologias e conhecimentos para a construção de estratégias que visam a melhoria do leite oferecido a população de Rondônia

2008-2011

A produção de leite nos moldes tradicionais vem perdendo prestígio perante a sociedade, uma vez que a mesma tornou-se mais exigente para produtos alimentícios. Nesse cenário, o sistema de produção de leite deve priorizar a obtenção de matéria-prima sem qualquer tipo de contaminante oriundo de seu sistema de produção, fato este que passa a ser quase que imperativo na atualidade. Como na região Norte, o estado de Rondônia vem despontando como grande produtor de leite torna-se necessária a formatação de um modelo sanitário para o sistema de produção de leite que confira qualidade à matéria-prima produzida e renda para o produtor. Dentro deste pressuposto, cabe a Embrapa Rondônia, disponibilizar tecnologias, conhecimentos e serviços que venham a atender a cadeia produtiva do leite no Estado. No que se refere a obtenção da matéria-prima, leite, deve-se implantar e disponibilizar para os agricultores familiares formas eficazes de identificação e controle da mastite e de ectoparasitas dos bovinos para as diferentes propriedades do estado. Tal conduta propiciará a diminuição nos custos na produção do leite, uma vez que o controle estratégico do carrapato Ripicephalus (Boophilus) microplus e outros parasitas permitirá menor número de aplicações de produtos químicos, permitindo a obtenção de matéria-prima livre de contaminantes químicos. O objetivo fundamental será a busca de um controle efetivo e racional do carrapato-do-boi, R.(B.) microplus, através da utilização racional de drogas acaricidas, buscando retardar ou não desenvolver a resistência às drogas utilizadas no controle químico da espécie nas cepas autóctones do estado de Rondônia. Como também a criação massal do besouro coprofago Digithontophagus gazella na Embrapa Rondônia e nas Unidades de Referência, para que se possa disponibilizar 50 casais por propriedade para a implantação do controle biológico da Haemotobia irritans, mosca- dos-chifres. Outro ponto a ser destacado, é a transferência de conhecimentos e tecnologias voltadas para o correto manejo sanitário do rebanho leiteiro, principalmente para o controle da mastite bovina, aliada ao acompanhamento técnico direcionado aos pequenos produtores de leite presentes na região centro-sul, região onde se localiza a maior bacia leiteira de Rondônia. Tal conduta busca adequar os pequenos produtores de leite às novas exigências da legislação brasileira que trata especificamente do assunto leite e seus derivados, que passou por um recente processo de modernização para acompanhar as tendências mundiais, tendo sempre como foco a abertura de novos mercados nacionais e internacionais.

CPAFRO RO

Ações de transferência sobre manejo reprodutivo, sanitário e nutricional de búfalos leiteiros para pequenos produtores do Estado de Rondônia

2007-2010

No estado de Rondônia existe um grande número de agricultores familiares que, em sua maioria, desenvolve atividade na pecuária leiteira. No entanto, diversos problemas estão relacionados com essa atividade, tais como a baixa produtividade, problemas sanitários e reprodutivos e, consequentemente, produção de produtos de baixa qualidade e pouco valorizados. Isto compromete de forma significante a competitividade desses produtores e a permanência dos mesmos na atividade e no campo. Como o búfalo é considerado um animal doméstico dócil e de extrema versatilidade, podendo produzir carne, leite e trabalho nas mais variadas condições climáticas, a Embrapa Rondônia, em parceria com a Embrapa Amazônia Oriental, apresenta a criação de búfalas com aptidão leiteira como uma alternativa sustentável para diversificação de pequenas propriedades no estado de Rondônia. Para tanto, serão praticadas ações de transferência de tecnologias sobre formação, manejo e avaliação de pastagens, suplementação alimentar, manejo reprodutivo e sanitário. Como estratégia de apropriação dessas tecnologias por parte dos produtores, serão utilizados cursos, palestras, dias-de-campo, onde o agricultor terá oportunidade conhecer e apropriar-se do conhecimento sobre as tecnologias de manejo, contribuindo para o aperfeiçoamento do processo de implantação de sistemas de produção de búfalos de aptidão leiteira no estado de Rondônia.

CPAF-RO

Caracterização do Arranjo Produtivo Local de Açaí e Cupuaçu no Município de Porto Velho-RO

2007-2010

O açaí e o cupuaçu são duas espécies frutíferas de grande importância regional, sendo exploradas basicamente por agricultores de base familiar, representando importância econômica significativa para a formação da renda dos produtores inseridos no município de Porto Velho. No caso do açaí, o cultivo ainda é basicamente extrativista, concentrando-se, principalmente, nas áreas ribeirinhas do Rio Madeira. A produção obtida, após processada, é direcionada ao mercado local e exportada para outros centros consumidores, principalmente São Paulo, Minas Gerais, Bahia e Rio de Janeiro. Entretanto, a estrutura de produção, de processamento, de comercialização e o apoio institucional são frágeis, com baixa interrelação entre eles, dificultando o desenvolvimento da atividade de forma competitiva, devido também à falta de conhecimentos mais aprofundados do funcionamento da cadeia produtiva, bem como de uma caracterização mais abrangente das suas interfaces. Neste contexto, este projeto tem como objetivo principal caracterizar os Arranjos Produtivos Locais (APL) de açaí e cupuaçu no município de Porto Velho, principal produtor dessas duas frutas no estado, por meio da identificação das estruturas de produção, processamento, comercialização e o apoio institucional existente. A estratégia de ação consiste na aplicação de instrumentos de coleta de dados junto aos atores do APL, bem como, num primeiro momento, na formação de grupos de discussão com cada elo, e posteriormente, com todos os atores, identificando e propondo ações de intervenção para a melhoria da competitivdade do APL.

CAUPINAPRAIA

Transferência de tecnologias para produção de sementes de feijão-caupi por meio de campos e bancos comunitários, na comunidade ribeirinha do Cujubim Grande, em Porto Velho, Rondônia.

2007-2010

A comunidade do Cujubim é formada por cerca de 100 famílias, que residem em cinco localidades, no entorno do lago do Cujubim Grande, situado à margem direita do Rio Madeira, a 35 km de Porto Velho, em Rondônia. A população local constitui-se principalmente de ribeirinhos, os quais têm na pesca, na produção de farinha e no extrativismo a sua principal fonte de renda. A agricultura de subsistência é praticada como atividade complementar pela maioria dos moradores da comunidade, sendo o feijão-caupi (Vigna unguiculata L.) e a melancia [Citrullus lanatus (Thunb.) Matsum & Nakai] algumas das principais culturas. Durante seis meses do ano, o nível das águas do rio Madeira baixa, trazendo à tona uma grande extensão de terras, as quais têm por característica a alta fertilidade, umidade constantemente próxima à capacidade de campo e isenção de propágulos de plantas daninhas. O uso agrícola dessas áreas dispensa o uso de adubação, irrigação e aplicação de herbicidas, o que favorece o cultivo agroecológico do feijão-caupi, a um custo de produção consideravelmente baixo. No entanto, a falta de conhecimentos adequados ou mesmo as dificuldades financeiras inviabilizam a produção local e a manutenção de sementes para o plantio da safra seguinte, o que faz com que os produtores estejam sempre na dependência de adquiri-las no mercado local. Nesse contexto, este projeto busca promover a difusão de tecnologias que assegurem a produção e a conservação das sementes de feijão-caupi, nas praias do rio Madeira. Com a realização das ações deste projeto espera-se contribuir, em médio prazo, para o incremento quantitativo e qualitativo do cultivo de feijão-caupi em toda a região do baixo Madeira, haja vista que as demais comunidades ao longo do rio utilizam sistema de produção semelhante.

Formação Acadêmica

Graduação em Agronomia

Universidade Federal de Viçosa

1983-1987

Idiomas

Inglês

Compreende razoavelmente, fala pouco, lê razoavelmente e escreve razoavelmente.

Espanhol

Compreende razoavelmente, fala razoavelmente, lê razoavelmente e escreve razoavelmente.

Última atualização em 06-09-2013 10:40:02.

Powered by Pandora from PLEASE Lab.