Embrapa Gado de Corte
Carolina Castilho Dias

Carolina C. Dias

Setor de Implementação da Programação de Transferência de Tecnologia

Enviar e-Mail de Contato

(67) 3368-2017

Cartão de Visita

http://lattes.cnpq.br/3439004185250662

Embrapa Gado de Corte

Resumo

Possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2004) e mestrado em Medicina Veterinária pela Universidade Etadual Paulista - Campus de Botucatu (2007). Atualmente é analista a - transferência de tecnologia - EMBRAPA - Centro Nacional de Pesquisas em Gado de Corte. Tem experiência acadêmica, prática e comercial no campo da medicina veterinária. Experiência na área de transferência de tecnologia e pesquisa e desenvolvimento de produtos veterinários na área farmacêutica e cosmética. Experiência na área comercial com elaboração de planejamento de marketing, assistência técnica, treinamento de técnico de equipes e atendimento a clientes. Conhecimento sólido de análise sistemas de produção e planejamento para aumentar a eficiência produtiva. Entendimento dos desafios da produção de carne e leite, incluindo necessidades econômicas e tecnológicas, habilidade para aplicar conhecimento técnico na resolução de problemas multidisciplinares levando em consideração a produção animal sustentável.

Área de Conhecimento

Ciências Agrárias » Medicina Veterinária » Reprodução Animal » Fisiopatologia da Reprodução Animal

Palavras-chave

Artificial insemination, CRESTAR, Estrus, Proestrus, Progesterone, Remoção de Bezerrros, Sincronização de estro, Timed artificial insemination, bovinos, eCG, eCG, nelore, estro, maturação, oócito e vacas nelore solteiras

Projetos

CIM

Inteligência Territorial Estratégica para apoio às decisões nas cadeias produtivas de Caprinos e Ovinos

2018-2020

OVINOSUL

Apoio a organização da cadeia produtiva da carne ovina na região Sul do Brasil

2016-2020

A fim de fortalecer a organização da cadeia produtiva da carne ovina na região Sul do Brasil, o presente projeto visa à consolidação das alianças e parcerias em um sistema de inovação que auxilia o desenvolvimento sustentável da cadeia gerando benefícios para a sociedade em geral.O projeto recupera a noção de inovação aberta do Programa de Apoio ao Desenvolvimento de Novas Empresas de Base Tecnológica e a Transferência de Tecnologia (Proeta) da Embrapa (2001) para consolidar um modelo de organização da cadeia da carne ovina no RS em cadeias curtas.O projeto proporcionará ao conjunto dos agentes da cadeia da carne ovina uma visão compartilhada sobre a situação da atividade, como subsídio para um plano de desenvolvimento de cada polo da ovinocultura do sul do Brasil, cuja ação em rede deverá proporcionar novas formas de relacionamento entre os agentes da cadeia, que assim podem operar conhecendo os interesses uns dos outros. Além disso, fortalecerá a organização social de produção e fomentará a valorização de recursos locais.Fazem parte do projeto - além da Embrapa Pecuária Sul - a Embrapa Produtos e Mercados, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia – IFSul campus Bagé, a UFPEL, a UNIPAMPA, a USP, a Universidade Positivo, a ARCO e o SEBRAE. Este projeto gera uma referência para a disponibilização de tecnologias da Embrapa para a ovinocultura, bem como estabelece um dupla via de intercâmbio com o conjunto da cadeia produtiva. Mediante a organização de redes público-privadas, a Embrapa demonstrará que é possível atuar em diferentes pontos das cadeias produtivas de forma simultânea. 

CONTROLMDC

Avaliação econômica do parasitismo e controle da mosca-dos-chifres em bovinos de corte

2015-2018

Com Antonio Thadeu Medeiros de Barros, Filipe Toscano de Brito Simoes Correa, Guilherme Cunha Malafaia, Joao Batista Catto e Rodrigo Carvalho Alva.

INFOPEC

Gestão da informação e conhecimento referente as tecnologias, produtos e serviços gerados pela Embrapa e Instituições nacionais e internacionais para atender as demandas da bovinocultura de corte.

2014-2018

Com Camilo Carromeu, Davi Jose Bungenstab, Filipe Toscano de Brito Simoes Correa, Guilherme Cunha Malafaia, Jose Roberto de Souza Freire, Nibia Queiroz de Paula, Paulo Henrique Nogueira Biscola e Rodrigo Carvalho Alva.

O objetivo do projeto é promover a gestão da informação e do conhecimento referente a demandas e tecnologias da Embrapa e instituições de pesquisa nacionais e internacionais voltadas à bovinocultura de corte.

MOSCALERTA

Plataforma de monitoramento de populações de mosca-dos-estábulos e alertas para surtos

2015-2017

Com Antonio Thadeu Medeiros de Barros, Camilo Carromeu, Joao Batista Catto, Paulo Henrique Duarte Cancado, Rodrigo Carvalho Alva e Wilson Werner Koller.

Surtos da mosca dos estábulos vêm causando prejuízos para os produtores de gado situados nas proximidades de usinas sucroalcooleiras. Atualmente as atividades sulcroalcooleira e pecuária estão encontrando enormes dificuldades de crescimento em função dos prejuízos diretos e indiretos decorrentes dos surtos de S. calcitrans. Os surtos desta mosca já atingem seis estados nas regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul do Brasil. Os prejuízos diretos para o produtor de gado de corte são de aproximadamente 20%, enquanto para os produtores de leite o prejuízo chega aos 60% durante os surtos. Para as usinas os prejuízos são indiretos e difíceis de serem mensurados. Para solucionar o problema em curto prazo e, consequentemente, minimizar os surtos, o presente projeto tem como objetivo desenvolver uma plataforma de monitoramento e alertas para surtos de forma automatizada. A plataforma de monitoramento será composta por um conjunto de sistemas interdependentes que vão proporcionar o processamento e análise de um grande número de amostras de forma rápida. O resultado das análises será o alerta para os surtos. Além da sua aplicação direta para o monitoramento da mosca-dos-estábulos, a tecnologia poderá ser adaptada para outras pragas, o que a torna aplicável à praticamente todas as culturas agrícolas e pecuárias. Espera-se, através do desenvolvimento dessa plataforma de monitoramento, promover ganhos de eficiência no controle da mosca-dos-estábulos e na prevenção dos surtos, levando à redução dos prejuízos diretos e indiretos decorrentes da praga. 

MONITORA

Monitoramento de pequenas e médias propriedades na Área de Proteção Ambiental do Córrego Ceroula, Campo Grande/MS: um estudo de caso para análise e validação de índices de sustentabilidade para a pecuária de corte

2013-2016

Com Davi Jose Bungenstab, Fernando Paim Costa, Mariana de Aragao Pereira e Rodiney de Arruda Mauro.

A questão da sustentabilidade do setor agropecuário tem sido amplamente debatida na sociedade e os holofotes têm se voltado para o setor pecuário, dada à elevada produção de gases de efeito estufa e à expansão da atividade em áreas de fronteira agrícola. Portanto, entender essa questão e propor meios de minimizar esses impactos negativos faz-se necessário, sobretudo entre pequenos e médios rebanhos, cujos obstáculos parecem ainda mais desafiadores. Além disso, há consenso que o nível gerencial dessas fazendas pecuárias é bastante precário, sendo esse um fator que reduz sobremaneira a longevidade do negócio e, portanto, a sua sustentabilidade no longo prazo. Por meio de uma abordagem quali-quantitativa, multidisciplinar e usando o estudo de caso como estratégia de pesquisa, o presente projeto-piloto visa monitorar e analisar indicadores de sustentabilidade aplicados a pequenos e médios rebanhos de bovinos de corte de Mato Grosso do Sul. Em particular, selecionou-se a Área de Proteção Ambiental (APA) do Córrego Ceroula, localizado na porção norte de Campo Grande, MS, como área de estudo, dados os problemas ocasionados pela pecuária, atividade típica nessa região, e que podem vir a comprometer a utilização dessa sub-bacia para o abastecimento futuro de água aos municípios de Campo Grande, Rochedo, Terenos e Jaraguari. 

Formação Acadêmica

Especialização em Curso de Especialização em Acupuntura Veterinária

Instituto Bioethicus

2007-2009

Mestrado em Medicina Veterinária

Universidade Etadual Paulista - Campus de Botucatu

2005-2007

Graduação em Medicina Veterinária

Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

2000-2004

Idiomas

Português

Compreende bem, fala bem, lê bem e escreve bem.

Inglês

Compreende bem, fala bem, lê bem e escreve bem.

Espanhol

Compreende bem, fala razoavelmente, lê bem e escreve razoavelmente.

Última atualização em 04-10-2013 14:03:44.

Powered by Pandora from PLEASE Lab.